domingo, 22 de maio de 2011

Sinto que devo calcular mais

Minha mente é uma metralhadora. Ela aponta, julga, defende, condena, parte, reparte, chantageia, rouba, presenteia, e minha mente, sim, é sarcástica. Ela, engraçado, é mais rápida que eu, enquanto ela já julgou, rotulou e despachou eu ainda estou tentando entender o início processo.

Inconstante.


Sabe como é seus próprios pensamentos tirando sarro de você? Não é ruim. Eu até acho que é um ponto positivo, faz com que eu veja claramente as coisas. Rir de si mesmo e julgar-se é bom. Contanto que você seja justo. Mas está é a parte mais difícil.

Pensei em metáforas, pensei em letras, pensei em mais pontos, vírgulas e parágrafos. Mas desisti. E ri.

3 comentários:

André Rosa disse...

As vezes eu acho que eu, o eu físico, e minha mente somos velhos inimigos. Ela me amedronta o tempo todo, e a noite me presenteia com uma bela insônia. Só estou em dúvida sobre quem realmente escreveu esse comentário aqui.

Gostei do seu ponto de vista.

Laura Saldanha disse...

André, vou presenteá-lo as palavras de Tim Minchin: "Este é o meu corpo, e eu vivo nele. Tem 29 e 12 meses de idade, ele mudou muito desde que era novo. Costumo tentar preenchê-lo com vinho. E a coisa mais estranha sobre ele é que eu gasto muito tempo odiando, mas ele nunca disse uma palavra ruim sobre mim. Este é o meu corpo, e tudo bem. É onde eu passo a maior parte do meu tempo, não é perfeito, mas é meu. Não é perfeito."

Bruno Monlevade, alias Doug disse...

como ja disse não sei mais quem: penso, logo não durmo

Postar um comentário